Novo Concerto pessoal!!

19 10 2009

Ladies and gentlemen, boys and girls, cousins and cousins (!) hoje (19/10/2009) no Banana Beach Bar contamos com a vossa presença para o início do Rip Curl Pro Search 2009. Com um concerto dos nossos grandes amigos SPRINGSHOES (17h00m) e com massagens SHIATSU gratuitas durante a tarde. Muito Surf, Muita Música e Muito Boas Vibrações… See you there 🙂





Casamento…e Regresso

27 07 2009

Hey there! Springshoes reporting…again!!

Pois é, várias razões para celebrar!

1ª – O facto de no último dia 25, ter havido a junção de duas pessoas pelo laço matrimonial;

2ª – Por terem sido os anos do grande baixista, João Pedro Nunes.

E é isso…

O quê? Pensavam que havia mais? O nosso regresso não é nada e especial, até porque esse aconteceu há mais de 2 meses. A única coisa que podemos dizer é que o concerto que demos há 2 dias atrás foi dos melhores, e na minha opinião, foi o comeback do comeback perfeito para nós, e não podia ter vindo na melhor altura. Acabámos de remodelar o nosso estilo musical, e começámos a criar músicas novas (podem checkar o nosso myspace ;P), que têm muito mais a ver connosco. Para além disso, consiguimos arranjar contactos porreiros, o que nos pode vir a ajudar imenso!

Agora sim, penso que é tudo.

Until the next post, I bid you farewell!

PS: Se pensavam que se iam livrar de nós…enganaram-se!





Ainda sei escrever

18 09 2008
Humpty Dumpty sat on a wall.
Humpty Dumpty had a great fall.
All the king’s horses and all the king’s men
Couldn’t put Humpty together again.

o alex sente-se humpty dumpty.





Novo Estilo…Novas músicas

19 08 2008

Springshoes Reporting:

Pois é, parace que depois de um período sabático (ou seja, de férias), os Springshoes voltaram, e prometem coisas novas e bastante interessantes! Voltamos com duas músicas novas, que são resultado de uma aproximação musical diferente do que já estamos habituados. Decidimos então pegar nos instrumentos e compor músicas que se assemelham muito ao estilo a que chamamos “Rock Psicadélico Progressivo”, tendo influências em bandas como Genesis, King Crimson, Jimmy Chamberlin Complex, Porcupine Tree e Mars Volta. Este novo estilo caracteriza uma nova fase nas nossas vidas, e vão poder ouvir as novas músicas muito em breve. Como aperitivo, ficam os nomes: “Anatra” e “La Llorona”.

Parece estranho? Pois é isso mesmo!

Até ao próximo post, abraço dos Springshoes!





O que eles me dão

28 06 2008

Porque, verdade seja dita, um artista é o espelho dos seus ídolos, juntamente com a sua próprio personalidade.

O que é que retiro de (alguns) dos meus guitarristas preferidos ?

Hendrix

Peço desculpa, eu juro que ninguém me paga, mas sinto sempre a tentação de dizer bem do mestre Jimi Hendrix. Talvez o guitarrista de rock que mais admiro, trouxe-me uma nova visão do som. Hendrix não ganha por ser muito técnico. Ganha por ser a combinação perfeita do técnico e do emocional. Dificilmente ele se expressa com solos de “duas notas”. Não, ele tinha de abusar, de dar tudo o que lhe vem na alma, de mostrar quem era e o que sentia. E por isso agradeço. Por me dar inspiração a usar o meu instrumento, tentando sempre melhorar tecnicamente, mas sem esquecer o seu principal propósito.

John Frusciante (Red Hot Chili Peppers)

Podem dizer mal do homem. Que é “pouco técnico”, ou mesmo que tem andado a ter “tendências comerciais” na suas recentes músicas. Sinceramente não me interessa. Eu toco guitarra graças a ele, ao concerto que vi com ele. E ah, o senhor Frusciante levou-me ao funk. Duvido que de outra forma tocasse funk. Basicamente devo o meu percurso na guitarra a ele. Também o John é fanático de Hendrix, e também ele vai atrás do lado “espiritual” da música, daquele lado maluco e imprevisível que eu adoro. Temos mesmo muito a ver nesse sentido.

Stevie Ray Vaughan

O meu contacto mais directo com o blues moderno e distorcido. Tenho vindo a gostar cada vez mais do Stevie, foi um guitarrista incrível. Em termos de música, pouco aprendi com ele, a não ser que o trabalho recompensa. SRV é capaz de percorrer a guitarra de um canto ao outro em 5 segundos sem parecer que se está a exibir. E isso é difícil.

David Gilmour (Pink Floyd)

Porque há solos de guitarra que dizem muito através de muito pouco. Viciado em ambientes e atmosferas psicadélicas, Gilmour é capaz de dar a mesma nota durante horas, e continuar a soar a algo novo. Aprendi com ele que pouco não é, necessariamente, menos.

Billy Corgan (Smashing Pumpkins)

Corgan é um todo. Ele criou todo o som da sua banda, que eu admiro sem barreiras. Mas como guitarrista, ensinou-me a procurar. Ele próprio disse uma vez: “já tudo tinha sido feito. Ninguém tocaria melhor que Hendrix, ninguém seria mais pesado que Led Zep ou Black Sabbath, ninguém seria mais psicadélico que os Pink Floyd”. Portanto, limitou-se a admitir que a única coisa a fazer era juntar tudo isto e criar o seu próprio som. Realmente, é também o que eu tento fazer.

Jack White (White Stripes)

De vez em quando, oiço White Stripes e sinto-me renovado. Tive uma fase em que ouvia mesmo muito. É um excelente exemplo de como tocar bom rock passa por ter atitude. Espírito. Seria ridículo tocar grandes malhas de hard rock de forma apática. E o Jack sabe isso.

Slash (Guns n’ Roses / Velvet Revolver)

Curiosamente, o uso e abuso de drogas não impede alguém de ser um grande artista (O QUE NÃO É DESCULPA PARA AS USAR !!!). E o Slash pegou no hard rock e fez dele a sua esposa. É quase impossível eu não admirar um solo dele, porque têm sempre algo de genuíno, de complemente “tou-me a lixar para tudo, só quero tocar e pronto”.

Dave Navarro (Jane’s Addiction)

Grande guitarrista, grande visionário. Junta o funk com o metal e o psicadélico de uma forma genial. Uma grande influência para mim em termos de estilo musical.

——————————————————-

Espero que ninguém tenha morrido de seca a ler isto. Mas achei interessante partilhar alguns dos meus ídolos da guitarra rock. Claro que a minha “playlist” não é apenas rock, mas sendo que os Springshoes pegam muito por este género, mais vale a pena falar dos artistas que têm algo directo haver com o assunto.

Um Abraço, até ao próximo post

Alexandre Vaz





A nossa popularidade aumenta (bem devagarinho)

13 06 2008

pois é. finalmente chegou o momento tao esperado: Temos 1000 plays na Sexy Muffin Man na nossa página do myspace. Portanto para celebrar este grandioso dia. no próximo concerto (dia 29 de junho no rock in chiado) tocaremos apenas a sexy muffin man (versão longa de 60 minutos).

abraços dos Springshoes





6º Concerto dos Springshoes and the Funky Man

12 06 2008

Pois é, na quinta feira passada, dia 5 de junho (quinta feira sagrada dos metallica) tocámos na fabulosa Escola Secundária de Pedro Nunes para uma audiencia de 15 pessoas.

Aqui está uma lista dos verdadeiros fãs dos springshoes, que compareceram neste concerto privado:

– Joana Silva

– Teresa Pereira

– Pedro Tavares

– Francisco Brasil

– Pedro “Panda” Almeida

– Jorge Gonçalves

– Tiago Rascão

– Vasco Stocker

– Tiago Abrantes

– Rui Barrela

– Gil Batista

– Madalena Almeida

– João Almeida

– Miguel Roxo

– Francisco Simões

Lamento muito se me esqueci de alguem, mas sabem como é…

P.S. – Para evitar tocarmos outra vez para uma audiencia tão pequena, por favor, comparecam todos nos próximos concertos. 😀

Abraço dos Springshoes